teste
teste

MindQuest no debate global sobre o futuro da aprendizagem

debate global sobre o futuro da aprendizagem

MindQuest no debate global sobre o futuro da aprendizagem

Maurício Lopes, CEO da MindQuest, participou do debate global sobre o futuro da aprendizagem – Future of Learning Forum 2016 – com foco na aprendizagem e liderança conectadas.

Anualmente, o departamento de Educação Executiva da Columbia Business School convida uma seleção de talentosos líderes de aprendizagem de diversas organizações para se engajarem em um diálogo sobre o papel que desempenham em suas organizações e para compartilhar ideias sobre o futuro da aprendizagem, com líderes e formadores de opinião do meio acadêmico e do mercado.
O debate global sobre o futuro da aprendizagem, ou FUTURE OF LEARNING 2016, realizado no dia 4 de março, em Nova York, foi organizado em torno do tema “Connected Learning: People and Space” (em uma tradução livre: Aprendizagem Conectada: Pessoas e Espaços). De um lado, existe a conexão entre as partes racionais, cognitivas, emocionais e comportamentais do indivíduo. De outro lado, há também a questão sobre o que motiva as pessoas a se conectarem umas com as outras para aprender – em vez de aprender por conta própria. O evento buscou examinar onde essas conexões funcionam melhor e como as grandes organizações podem promover, criar e alavancar essas conexões para de desenvolver seus funcionários de forma mais eficaz.

Para o CEO da MindQuest, Maurício Wendling Lopes, o fórum foi uma excelente oportunidade de acesso a pesquisas de ponta sobre liderança, educação e tecnologia, bem como para a troca de experiências entre executivos de aprendizagem (CLOs) e de recursos humanos (CHROs), professores e pesquisadores de Columbia e de outras universidades de renome, além de representantes de diversas empresas globais. Segundo Lopes, o sumário do evento, apresentado por Sylvain Newton da Allianz, resume bem algumas lições-chave para o desenvolvimento de líderes:

Aprendizagem Conectada

A aprendizagem conectada tende a ser compreendida como uma abordagem educacional baseada nas conexões sociais, na abundância de informações e na inclusão digital, no sentido de construir um programa que expande as oportunidades de aprendizado que esse ambiente de mídia mutante proporciona. Mas o aprendizado conectado não é apenas uma “técnica” para melhorar os resultados da educação de um indivíduo. Mais do que isso, ele busca construir comunidades, capacidades e oportunidades coletivas para aprender.

:: Saiba mais sobre o debate global sobre o futuro da aprendizagem –  Future of Learning Forum 2016

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhar